pessoas-sentadas-em-um-circulo-de-aconse

Constelações

Organizacionais

Não é caso para advogado, não é caso para contador. Um psicólogo até poderia ajudar, mas tem algo mais profundo e o problema não é apenas em uma pessoa. Percebo que há um padrão se manifestando de forma repetida. E por mais que façamos algo a respeito, as coisas não mudam e parecem até piorar.

É esse tipo de problema que sua empresa está enfrentando? Você quer compreender o que está acontecendo com sua empresa? Quer testar quais soluções poderiam ser viáveis para seu caso? Então, você está precisando do serviço de Constelação Organizacional dentro de nossa atuação em Consultoria Sistêmica.

Talvez não seja um problema em si, mas um dilema, do tipo: Corremos ou não esse risco? Está na hora de lançar ou não esse produto? Esse investimento vai nos ajudar? Contrato essa pessoa? Há uma vasta lista de possibilidades de aplicação das Constelações Organizacionais.

O que é

Constelação Organizacional?

Trata-se de uma ferramenta de diagnóstico sistêmico para visualização tridimensional daquilo que até então era apenas uma percepção difusa e sutil. A mesma metodologia se aplica ainda como ferramenta para estruturação mental de soluções de problemas em processos de coaching sistêmico aplicado ao ambiente corporativo.

 

Portanto, preferencialmente, presta-se a identificar as causas de problemas não rastreáveis por análises métricas convencionais. Baseia-se em processos intuitivos e de percepção extra-sensorial. Assim como é usada na identificação, também se presta de forma muito eficiente à “construção” da imagem mental dinâmica e multidimensional de uma solução viável ao problema, podendo servir de simulador “intuitivo” das consequências de tomadas de decisão.

Quais as finalidades de uso das constelações em ambientes corporativos?

As Constelações sistêmicas ou as de caráter estruturais são usadas como ferramenta, no meio corporativo, para as seguintes finalidades:

 

  • Diagnóstico Sistêmico: saber o que está acontecendo, quais são as causas desse problema que até então só posso sentir os efeitos.

  • Apoio à Tomada de Decisão: a direção ou o proprietário da empresa está em dúvida sobre uma decisão, quais repercussões, a princípio, não previsíveis devemos considerar?

  • Simulador Intuitivo de Cenários Prospectivos: há mais de uma possibilidade, mais de um caminho a seguir: que tal testar cada um eles como um cenário futuro hipotético?

  • Estruturação de Soluções: O objetivo que queremos é aquele ali, então: Quais desafios estão pela frente? Quais recursos devemos garantir para o alcance da meta? 

  • Coaching Sistêmico para desenvolvimento de equipes: As barreiras para o sucesso estão no meio da nossa própria forma de se relacionar: Como podemos tomar consciência disso? Quem entre nós precisa compreender melhor seu lugar no sistema e sua devida responsabilidade? O que leva há alguns entre nós a não se entenderem?

  • Gerador e Teste de insights em processos de criação e inovação: Essa ideia parece realmente muito boa, mas os clientes-consumidores vão aderir? O retorno financeiro tornará o projeto viável?

 
homem-fica-no-circulo-de-pessoas-durante

Com as constelações,

é possível desenvolver um olhar sensível, aos dramas humanos vivencidados pelos colaboradores

Você pode escolher fazer a Constelação em...

 Ou 

 Grupo 

 Individual 

constelacao-familiar-sistemica-conheca-e

Constelações Familiares

Também atendemos no formato das Constelações Familiares numa abordagem muito intimista e sensível às questões pessoais. Saiba mais sobre nosso trabalho:

reunião de negócios

Quero falar com um consultor...

Constelações

Organizacionais

Preciso saber mais sobre valores, como funciona, quero explicar a minha demanda...

Consultoria

Sistêmica

Perguntas frequentes sobre

Constelação Organizacional?

Como funciona na prática uma consulta de Constelação Organizacional? Qual a diferença entre fazer em grupo e individual?

Por que deveria contratar uma consultoria sistêmica ao invés de uma convencional? E as Relações invisíveis do "iceberg" da cultura organizacional.

Para quais finalidades as constelações são úteis dentro de uma empresa?

Quais organizações podem se beneficiar das constelações?

Quando é indicada a participação dos próprios colaboradores reais da empresa?

Como assim são usados "processos intuitivos" e "capacidades extra-sensoriais" à serviço do sistema organizacional? Quero entender isso melhor...

Quero saber mais sobre o processo de desenvolvimento da técnica em ambiente empresarial e como elas evoluíram a partir das constelações familiares...

Tem alguma devolutiva formal? Vocês entregam um relatório do atendimento? Saiba os itens do Relatório da Consultoria Sistêmica...

 

Como funciona na prática uma consulta de Constelação Organizacional?

Na prática, uma consulta de Constelação Organizacional compreende em delimitar um problema a ser visualizado. Geralmente, o cliente traz os efeitos perceptíveis e busca compreender o que tem causado aquilo. A partir, da breve análise do discurso do cliente, são rastreados os principais elementos do contexto a ser visualizado: pessoas, fatos, recursos, sentimentos entre outros elementos materiais e imateriais que possam ser representados dentro de um “jogo de xadrez” teatral interrelacional.

Constelação em grupo e individual

 

Esse tabuleiro de elementos representativos pode ser composto por “atores” animados ou representações inanimadas. Quando possível, contratam-se pessoas de fora da organização para “atuar” representando os agentes e forças do sistema organizacional. Neste caso, trata-se de uma constelação em grupo, na qual o cliente irá posicionar tais elementos numa distribuição espacial a qual intuir e a partir do “desenho” vivo do contexto simulado passa-se a fazer interpretações sobre o posicionamento e as reações de cada pessoa-ator.

 

Cabe salientar que a esses atores contratados exige-se termos de confidencialidade, devido às informações críticas ali trabalhadas. Em vários casos, o cliente prefere que os atores atuem sem que saibam o que eles representam dentro do sistema. Havendo, portanto, um segundo momento sem a presença dos mesmos para que cliente e consultor possam deliberar sobre o que foi visto.

Outra possibilidade é o atendimento individual, no qual terceiros não são envolvidos. Neste caso, a representação dos elementos do contexto fica a cargo de bonecos dispostos numa mesa ou objetos dispostos numa sala (como cadeiras, por exemplo).

 
 

Em volta e no entremeio de sistemas sociais humanos, há conexões firmadas por força de dinâmicas inconscientes, permeadas de valores, crenças e emoções, que escapam à lógica racional.

Por isso, uma ferramenta como as Constelações, inicialmente aplicáveis ao sistema socioafetivo familiar, podem servir para sondar o profundo das culturas organizacionais, onde as interações entre pessoas, fatos e bens intangíveis geram uma rede de significados, que não raras vezes, influenciam nos destinos da empresa, tanto quanto, as ações estratégicas, os planos e os processos conscientemente estruturados.

Mas essas diretrizes e normas estão, geralmente, documentadas. Sua revisão carece apenas da capacitação necessária em Gestão, em Economia, em Tecnologia ou em Direito.
 
Mas para simplesmente mapear, nem que seja uma parte, da rede oculta de significados simbólicos e psicoemocioanais, é preciso de um proceder, de um modo perceptivo, mais compatível com o hemisfério direito do cérebro.

É para este fim específico, de interpretar e propor soluções viáveis no contexto das relações "invisíveis", da parte inferior do "iceberg" da cultura organizacional que nós da Zoe Integrativa nos propomos a processos intuitivos de abordagem sistêmica, que se permitem captar parte do cenário de complexidade, num gesto de reverência, até pouco tempo incomum: respeitando o fato de que sistemas sociais humanos, tal como as organizações, famílias e sociedades, são sistemas vivos, ainda que não biológicos.

Relações invisíveis do "iceberg" da cultura organizacional

Quais organizações podem se beneficiar das constelações?

Todo tipo de sistemas sociais humanos podem ter uma situação-problema sondados pela ferramenta das constelações. Destacam-se como exemplo:

  • Empresas familiares

  • Negócios individuais 

  • Pequenas, Médias e Grandes Empresas

  • Startups

  • Filiais, sucursais ou departamentos específicos de grandes empresas

  • Organizações Não-Governamentais e demais ONGs do Terceiro Setor

  • Instituições Públicas

  • Sindicatos, Associações e Entidades de Representação de Classe

  • Partidos Políticos

  • Igrejas e Entidades Filantrópicas

Indicamos ainda o uso do formato de constelações para organizações, ainda que o demandante seja uma pessoa em proposição individual, quando a situação-problema se liga diretamente à dinâmica daquela organização, tais como:

  • Investidores

  • Acionistas

  • Consultores, Coachs e outros assessores envolvidos com determinada empresa

  • Prestadores de Serviço, ainda que terceirizados

  • Fornecedores de produto integrantes da cadeia contínua de suprimentos

 

No caso de funcionários, sem atribuição suficiente para interferir em mudanças na organização, sugerimos que opte pela Constelação Sistêmica individual com vistas a gestão de carreira, reavaliação de vocação e compreensão do quanto seu legado familiar está sendo levado e interferindo na sua atuação como profissional.

 

O uso de colaboradores reais da empresa na constelação em grupo só é indicado quando a problemática em si, não repercute em decisões estratégicas da presidência ou da diretoria da empresa. A participação dos próprios colaboradores/funcionários é indicada quando se trata de:


1. Coaching de desenvolvimento de equipes e a problemática a ser trabalhada são problemas de relação interpessoal entre eles mesmos e/ou a devida adaptação/alinhamento entre pessoas e processos. Ainda sim, recomenda-se que o Gestor de Pessoas ou o Proprietário da empresa, possa ter visto ou tomado consciência da situação-problema antes do trabalho com os funcionários.


2. Gerador e teste de insights em processos de criação e inovação. A incorporação da prática de movimentos sistêmicos extraídos da metodologia das constelações, ou seja, pequenas constelações podem servir para organizar e testar a viabilidade do resultado do processo de brainstorm. Servindo como instrumento de validação das etapas de desenvolvimento de produtos, concepção de campanhas, roteirização de produções artísticas. 


Por meio das constelações, é possível conferir “vida” a elementos unicamente conceituais como produtos, personagens, jingles, logomarcas, mascote, embalagens, avatares de público-alvo etc. E, tendo eles, “teatralmente” vida e autonomia, podem apresentar antecipadamente rejeição, empatia, tendência ao sucesso, apatia, falta de conexão com os clientes-consumidores. Formando uma via complementar de dados a subsidiar as decisões das etapas de produção.

Quando é indicada a participação dos próprios colaboradores reais da empresa?

 

Processos intuitivos e capacidades extra-sensoriais à serviço do sistema organizacional

Falando dessa forma pode, a princípio, parecer não compatível com o ambiente empresarial, porém é plenamente aplicável, com um retorno em ampliação de consciência sobre o negócio, as pessoas envolvidas e os padrões de relações estabelecidos. 


Portanto, ao se admitir que a Intuição é um processo mental que alcança determinados setores do saber humano que o Raciocínio Lógico não alcança, o seu uso passa a complementar as demais fontes de diagnósticos situacionais.


Quando se compreende que os seres humanos podem entrar em certos tipos de conexões sutis, pode-se validar o fato de que é possível sentir, saber, ter uma ideia, daquilo que não se viu, mas que de alguma forma está permeado no sistema organizacional do qual se faz parte.

 

A metodologia tem como fundamento a prática psicoterapêutica das Constelações Familiares, atualmente admitida na lista de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro [1]. Originalmente constituída na década de 1980, na Alemanha, pelo psicoterapeuta Bert Hellinger, serviu inicialmente para resolução de conflitos e distúrbios socioemocionais profundos dentro do contexto dos sistemas familiares.


Em suma a referida técnica se baseia em abordar como a história e as relações familiares influenciam as emoções e padrões de comportamento das pessoas. Ela se difundiu pelo mundo e sua eficácia é reconhecida no campo da saúde mental e até na área judiciária, onde ela é usada como estratégia para a solução de conflitos [2].


Após algumas aplicações feitas por Hellinger em casos que envolviam empresas familiares ou divergências entre casais e sócios [3], coube a um de seus alunos Gunthard Weber, compilar a metodologia própria para aplicação no ambiente organizacional. O próprio Gunthard Weber destaca que há duas abordagens igualmente eficazes de aplicação de constelações em empresas: a abordagem construtivista, que tem a técnica denomina de Constelações Estruturais e a abordagem sistêmico-fenomenológica, que tem a técnica denominada de Constelações Organizacionais [4].


Aqui na Zoe Integrativa, apesar de usarmos o termo “constelações organizacionais” de uma forma geral para designar nosso serviço, pautamos muito bem a diferença de uso entre as duas abordagens nas etapas que se sucedem da Consultoria Sistêmica. Aplicamos a abordagem de Gunthard Weber para o diagnóstico sistêmico, deixando que o sistema simbólico-vivo da organização “fale”, ou revele-se diante dos nossos olhos. 


Assim como entendemos que diferentemente das famílias, a razão de existir das empresas não se baseiam em princípios já postos há séculos pela evolução humana e, portanto, as organizações precisam de um direcionamento, a melhor solução não se dá numa adequação àquilo que satisfaz ao sistema de forma autônoma, a imagem resolutiva precisa se submeter a “construção” mental desejada pelos responsáveis da empresa.


Essa última etapa, onde construímos uma solução aplicam-se os princípios fundados pelo casal Insa Sparrer e Matthias Varga von Kibed. Portanto, começamos com o cliente mostrando o que ele vê, como ele sente o problema. Depois como o sistema “vivo” verdadeiramente se apresenta com suas conexões ocultas, até mesmo não sabidas pelo cliente. Até chegarmos em uma estruturação do ponto atual ao ponto desejado (do Ponto A ao Ponto B) similar ao trabalho de coaching.

Referências:

[1]  Portaria n.º 702, de 21 de março de 2018. [Link]

[2] Figueiredo, Rafael; Paiva, Christovão e Morato, Marcela. Práticas integrativas no SUS: Constelação Familiar [Audiovisual] Duração 26min 39s. Rio de Janeiro: Canal Saúde Fiocruz, 2018. Disponível em: [Link]


[3] BERT HELLINGER. Leis Sistêmicas na Assessoria Empresarial. [Trad.: Daniel Mesquita]. Belo Horizonte: Atman, 2014. Disponível para compra em: [Link
 

[4] WEBER, Gunthard. Constelações Organizacionais: questões básicas e situações especiais. Tradução de Wolfgang Wild.
 

Constelações Familiares e o desenvolvimento da técnica em ambiente empresarial

 

Relatório de Consultoria Sistêmica

Um diferencial muito marcante para as constelações familiares, é que no caso do serviço prestado no ambiente corporativo, ao término do atendimento é produzido um relatório.

 

Este relatório contém segmentos a depender daquilo que foi contratado, em suma, apresenta normalmente:

 

  1. A situação-problema tal qual relatado pelos contratantes do serviço

  2. O diagnóstico a partir da observação do contexto real da empresa

  3. A representação gráfica da visualização sistêmica livre de interpretações

  4. As interpretações, como levantamento de hipóteses

  5. Os cenários resolutivos possíveis, a partir da estruturação simulada de soluções

  6. O encaminhamento, em forma de propositura, para consultorias específicas, terapias organizacionais/individuais, treinamentos e decisões gerenciais alinhadas com a estruturação de soluções.

 
reunião de negócios

Constelações

Organizacionais

Quero falar com um consultor...

Preciso saber mais sobre valores, como funciona, quero explicar a minha demanda...

Consultoria

Sistêmica